Uma conversa sobre ilustração, arte & sua criadora // @outrasemente

ilustração por lary // outra semente

Conheci a Laryssa ou como eu carinhosamente a chamo e penso nela : Lary através de seu blog o poético diário e desde então comecei a acompanhá-la em todas as redes sociais e mídias possíveis. Sou uma grande entusiasta da arte da Lary. Suas fotografias transmitem uma sensação de paz e nos transportam para um lugar aconchegante, seus vídeos fazem com que eu me sinta tão próxima dela, que eu poderia simplesmente pegar meu celular e mandar uma mensagem de áudio no wpp (observações : 1. acho mensagem de voz de um grau de intimidade and 2. obviamente isso não acontece). Então, quando descobri que a menina Lary também estava fazendo ilustrações, me empolguei em um nível absurdo e fui arrebatada por tamanha delicadeza e simplicidade do trabalho dela. Agora, estou babando como uma fã assumidíssima! Por isso decidi trazer um pouco da Lary aqui para o meu cantinho para que vocês também pudessem conhecê-la melhor, espero que gostem. ♥

A ideia de trazer um pouco da ilustração da Lary aqui no l e u x c l a i r surgiu logo depois que comecei a acompanhá-la em seu segundo instagram dedicado só a suas ilustrações // outra semente é onde a Lary decidiu compartilhar com a gente um pouco de sua arte; mas é claro que queria que essa troca fosse mais íntima, não queria simplesmente mostrar o lindo trabalho dela mas também a mulher que está por trás das ilustrações, que cria arte e a usa como meio de expressão e de suas vivências, então chamei a Lary na dm e mandei uma mensagem perguntando se ela topava responder algumas perguntas para que esse post ficasse mais bacana e para minha grata surpresa ela topou! Vamos conhecer um pouco mais da Lary e de seu processo de criação ? 

1. Como foi o processo de começar a ilustrar ?

R //  Sabe, eu fico super feliz de você fazer essa pergunta, digo, conversar sobre ilustração. Estive nos últimos anos mais ligada às produções audiovisuais. Trabalhei muito em eventos, escrevendo histórias de muitas pessoas. Mas eu nunca havia parado para incluir as minhas ilustrações nesse meio, nesse misto de felicidade. Na verdade, eu sou bem ativa com a arte desde que me entendo por gente. Sempre fiz questão de participar de tudo na escola e os meus primeiros passos foram com a música. Após isso veio a dança, a ginástica. Veio o meu desenvolvimento na escrita também. Posso dizer que, pra valer, a ilustração me abraçou em 2011, ano que eu criei o meu primeiro perfil no tumblr. Eu sabia que me veria criando conteúdo, escrevendo poemas… algo assim. Mas não sabia como isso se daria. Então lá em 2012 eu me senti incrível por rabiscar uma coisa aqui e outra ali. Foi libertador. Depois disso eu me dei várias chances e fui estudando esse processo até me encontrar melhor. Foi aí que passei a incluir as ilustrações nos meus dias através dos meus cadernos – guardo todos até hoje. E é bom ver como nós somos capazes de mudar e aprender sempre. Me vejo bem diferente de anos atrás, mas sinto que tenho tanta coisa para aprender, sabe? Acho que todos nós acabamos querendo sempre melhorar em algum detalhe; e isso é humanamente incrível.

2. Você tem um blog incrível, faz fotos e vídeos maravilhosos, você acha que isso influência nas ilustrações também ?

R // Ah. Obrigada mesmo! O Poético Diário é muito importante, muito mesmo. Ele, o blog, nasceu em 2014 após uma grande decepção – acho que raramente falei sobre isso. Costumo atrelar o significado dele a “viver poeticamente diariamente. admirar a vida diariamente. feito verso bom, feito poema bom”, por isso o nome poético diário. Como tento sempre compartilhar o bem através das minhas inspirações e palavras é com toda a certeza que o blog reflete nas minhas criações. Se não fosse a coragem que aprendi a ter escrevendo e me expressando, acredito que eu nunca teria fotografado ou ilustrado alguma coisa.

3. O que te inspira a criar os desenhos ?

R// Pessoas e a natureza. Há muitos anos atrás assisti a um vídeo da Amanda Mol, ilustradora brasileira que amo, sobre a história dela com os desenhos. Uma das coisas que ela falou foi sobre a sua paixão por desenhar mulheres desde sempre. E realmente, Amanda cria mulheres em seus mais célebres e decaídos momentos. Isso me iluminou de uma maneira permanente. Até hoje gosto de ilustrar pessoas com traços leves, sabe? Gosto de incluir nelas detalhes que vêm da mãe natureza. As plantas sempre tiveram um papel importante na minha vida. Eu cresci aprendendo com a minha mãe e avó (em memória) o quanto é incrível cuidar daquilo que é natural. Tudo acaba tendo um significado bem forte nos meus dias com a criação, mas se eu puder destacar esse fator são as pessoas e a natureza que podem representar.

4. Se fosse dar um conselho para quem quer começar, mas não sabe nem por onde fazê-lo, qual seria o conselho ?

R// Sabe quando nós estamos estudando algo até compreender melhor como fazê-lo? Ilustrar é bem assim. Você acha que não sabe, acredita que tudo é difícil. Mas tudo só vai se tornar difícil se você não incluir isso como uma prioridade na sua rotina. Acredito que o primeiro passo é conhecer ilustradores/as e se manter cercado deles/as. O Brasil é um país incrível, com artistas que me inspiram pra caramba e, bem, essa jornada seria bem difícil sem eles/as. Quando você se cerca de algo que gosta muito acaba ajudando o seu processo de criatividade. Isso irá ser refletido em qualquer área que você siga. Mas, bem mais importante do que isso, é você entender que esse processo delicado precisa da sua atenção. Reservar boas horas para praticar e/ou se manter inspirado é importante. Valorizar cada passo que damos, sabe? É humanamente urgente incluir a arte, de alguma forma, nas nossas vidas. O que vier depois disso serão os frutos da sua inserção. Aí sim você poderá pensar nos seus materiais e começar a produzir. 

5. A paleta de cores de suas ilustrações é muito harmônica, ela diz algo sobre você ?

R // Eu sou bem perfeccionista quando o assunto é a coisa que eu produzo – da arrumação do blog a arrumação do meu quarto, rs. Talvez isso seja um defeito, mas tem o seu lado bom, não é? Acabo sendo cuidadosa com as cores, as combinações e mesmo ainda não tendo estudado muito sobre, gosto de me inspirar no trabalho das pessoas que admiro para deixar tudo harmônico e compreender bem mais as minhas características como amante da arte. As cores, enfim, acabam refletindo muito o universo que eu tô inserida, sabe? Tanto que o tons de verde e caramelo/marrom são as minhas cores favoritas na hora de ilustrar.

6. Você acha que o nordeste te influência em algum aspecto de suas artes (ilustração, fotografia, vídeos) ?

R // O lado bom de ainda não ter conhecido outros estados e países é que até agora eu ainda não tenho como comparar o meu nordeste a outro lugar. Sou privilegiada por viver num lugar tão plural, sabe? Por vezes reclamamos muito daquilo que temos, mas quando olho para o lado vejo lugares que eu não encontraria em qualquer outro lugar do mundo. Então, de verdade, viver aqui me inspira muito com as minhas criações. São as cores, os pontos turísticos que todos indicam ou até aqueles chãos que “somente eu” conheço. Não tem como eu não mencionar esse lugar, pois está sendo nele o meu início em tudo. Essa sua pergunta me deixou emocionada demais, rs.

Eu amei conhecer um pouco mais da Lary e do seu processo de criação, podemos ver como a arte esta interligada a todos os aspectos da vida dela. Usar a arte para expressar uma época, cidade, cultura e sentimentos. Espero que vocês tenham gostado desse tipo de post onde a gente fica mais juntinho e próximo do artista e se vocês quiserem continuar acompanhando o trabalho da Lary é só clicar nos links abaixo :

oi lary – outra semente – poético diário – youtube

com amor,
Clara Rocha.

+ todas as imagens vinculadas nesse post pertencem a  LARY  ♥

6 comentários sobre “Uma conversa sobre ilustração, arte & sua criadora // @outrasemente”

  1. eu estou emocionada! fico contente por termos conversado sobre ilustração, pois falar disso me deixa leve. tanto que fui inteira e bem sincera em seus questionamentos <3 eu poderia falar por horas com você em áudios de wpp simmm. essa sua publicação será inesquecível daqui pra frente, viu? te desejo todas as coisas lindas dessa vida. tão lindas quanto você.

    um super abraço, Clarinha.

  2. Que lindeza de ilustrações! Apaixonada por essas delicadezas!

    Gostei bastante da entrevista, principalmente da primeira pergunta, onde a Lary fala sobre o como foi libertador desenhar. Espero um dia eu ter esse sentimento!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.