um bate-papo sobre sair sem sutiã

Queria ser dessas mulheres maravilhosas que admiro que super saem de casa sem sutiã em qualquer ocasião e com qualquer roupa, mas ainda não sou.  Não tem nenhum um ano que eu sai pela primeira vez sem sutiã com um body colado ao corpo e cavado e fiz um post sobre isso no instagram.

Como compartilhei na publicação feita em Outubro de 2017, já havia saído algumas vezes sem sutiã mas apenas com roupas bem largas e que não marcavam – mesmo assim, às vezes me batia uma neurose de que estava todo mundo olhando para mim. E, sabia que nessas ocasiões eram coisas da minha cabeça. Depois que sai pela primeira vez com o tão sonhado Body cavado que tanto queria na época, comecei a tomar coragem para sair de casa mais vezes com outras pelas de roupa, algumas vezes recebi alguns olhares bem toscos desses homens que a gente já está cansada de saber que objetificam o corpo da mulher ,e, queria ser bem sincera com vocês em dizer que não me senti desconfortável, mas essa não foi a realidade. Nas primeiras vezes, foi bem difícil. Me sentia muito insegura e desconfortável com esses olhares.

Mas, ao mesmo tempo me sentia tão bem por não estar aquele troço desconfortável que é o sutiã e que me deixava toda marcada de tanto que era incômodo. Ao meu próprio prazer, estava a satisfação de ser uma mulher que aos poucos estava apenas começando a se descobrir como uma mulher livre de conceitos impostos por essa sociedade machista. Uma mulher que estava (e ainda está…) em processo de auto-conhecimento, de descobrir o que dá para prazer, o que não dá, o que gosta, o que não gosta. Uma mulher que está aos poucos descobrindo seu próprio corpo. Uma mulher que aos poucos vai se libertando do sutiã, porque se sente totalmente bem em sua pele e entende que não há nada de errado nisso.


(…) Meninas que não usam sutiã, a primeira vez que vocês saíram sem sutiã foi estranho para vocês também ? Ou foi super de boa ? De qualquer forma, mesmo com tantos pensamentos contrários, decidi dar uma chance para mim. Não é que deu certo? Me senti muito gata e super confortável no fim das contas! Só ficava pensando “por que não fiz isso antes ?”. Muito embora eu já soubesse a resposta do porque nunca tinha feito isso antes. Nós mulheres cultivamos um monte de inseguranças, medos (sim sim, quem nunca trocou de roupa porque ficou com medo de sair sozinha em um determinado horário?), questionamentos sobre nosso corpo (…) ” instagram

É claro que ainda não saio 100% sem sutiã, ainda tenho inseguranças e às vezes, me sinto melhor de sutiã dependendo do local que eu for e com a roupa que eu escolher sair. Só que, porque minha relação comigo está mudando, consequentemente com o sutiã também, hoje em dia se eu tiver que escolher um sutiã para chamar de meu, ele tem que me trazer todo o conforto que a marca pode oferecer. Tenho preferido sutiãs de algodão e de tecidinho, sem bojo, sem armações abaixo dos seios, sutiãs daqueles que parecem que você está sem nada sabe ?! Quiçá eu saia só de sutiã como nesse caso da foto abaixo!

Uma publicação compartilhada por ana clara (@leuxclair) em

 

Por preferir esses tipos de sutiãs, sempre fico de olho em lojas onlines & físicas – principalmente de pequenas produtoras, para que quando surja a oportunidade eu possa comprar. A primeira que conheci e que queria compartilhar com vocês é a 3.14 e quem me apresentou essa marca foi a Katarina Holanda, uma amiga e blogueira que amo demais! Essa mulher é muito empoderada e quando eu crescer quero ser igual a ela – risus! brincadeiras à parte, dona Kat, fez um post bacana demais contando a experiência dela com a marca e vou deixar esse link para que vocês possam ler o relato dela e como é sua relação com sutiã.

L O J A 3.14


Outra marca que tenho namorado há bastante tempo é a Gioconda Clothing, já tem tempos que venho ensaiando uma compra, mas ainda não tive a oportunidade de conclui-la. Esse sutiã é aquele tipo que eu coloquei na minha lista eterna de compras que quero fazer. O que gosto nessa marca é que os sutiãs são de algodão e que ela tem uma carinha de retrô e atemporal. As estampas são tão delicadas que quando puder comprar, vou querer usar com certeza usar como top também, igual na foto ali em cima. risus.

Gioconda Clothing


Queria saber como que é a relação de vocês ? Para vocês é super de buenas sair de casa sem sutiã ou vocês ainda decidem que ocasião usar ou não o sutiã ? Eu, me sinto em um processo, hoje em dia estou mais à vontade para sair sem e me sinto plena e maravilhosa, em outras situações me sinto plena e maravilhosa com esses sutiãs de tecidos leves, não sei se um dia vou deixar de usar sutiã de vez, gostaria, mas não sei se irei. Está tudo bem também se não deixar de usar, contanto que eu me sinta bem e confortável.

Acredito que nessa busca por auto-conhecimento e empoderamento feminino, o importante é eu me sentir bem e feliz com as decisões que permeiam minha rotina e me trazem uma qualidade de vida maior. Ainda preciso desconstruir muita coisa e aprender muitas outras tantas, mas está sendo um “caminho” gostoso a ser trilhado, venho aprendendo muito sobre minha imagem e coisas que eu nem pensava antigamente antes, hoje me é cabível (exemplo dessas fotos minhas que ilustraram esse posts! 1. sem sutiã com regatinha vermelha me sentindo maravilhosa & 2. saindo de sutiã porque sou dessas). De passinho em passinho a gente chega no equilíbrio né ?!

Não me deixem de contar a experiência de vocês ♥

com amor,
Clara Rocha.

5 comentários sobre “um bate-papo sobre sair sem sutiã”

  1. Já saí sem sutiã várias vezes! Geralmente quando a roupa é mais apertada eu não uso, porque incomoda demais… mas confesso que sinto vergonha, principalmente quando “os faróis acendem” por causa do frio, hahaha! Mas acho que escolher sutiãs mais confortáveis ajuda muito nesse processo também! Eu mesma não uso bojo nem que me paguem… gosto de sutiãs que me deixem com a sensação de estar “nua”, sem nada mesmo, sabe?! Não é normal sacrificar o conforto e a saúde por causa dos olhares estranhos… que saco! Todo mundo tem mamilos né?!

  2. guria do céu, sair sem sutiã é a coisa mais confortável desse mundo! eu tenho só duas brusinha que me sinto confortável com a ousadia, mas tô tentando melhorar esse esquemitcha ♥

    beijo beijo

  3. Oi Clara, eu não vejo problema nenhum em sair sem sutiã. Especialmente porque eu tenho seios pequenos, então isso nunca foi uma questão para mim, saio numa boa mesmo. Mas gosto de usar sutiã, dependendo do caso. E eu não uso NADA de bojo ou com arame também. Eu me lembro que antigamente era muuuito difícil encontrar sutiã sem bojo e eu sofria um pouco nas lojas. Ainda bem que essa realidade mudou e agora temos várias opções (apesar de que, encontrar um sutiã 100% algodão ainda por aí ainda não é moleza). E eu gosto muito de experimentar, por isso nunca me arrisquei numa compra online. Tenho que perder esse medo.

    Beijo, beijo (e que bom te ver de volta no blog!). <3

  4. o processo é lento mas ele vai acontecendo né? a gente vai construindo, se adaptando. teve uma época que eu cheguei a abandonar os sutiãs de bojo e ficar só com os de renda. foi uma experiência bem gostosa. só que tempo depois comecei a trabalhar num lugar que o uniforme marcava muito os sutiãs de renda que eu usava e me deixavam super desconfortável. ai acabei voltando pros sutiãs de bojo. as vezes saio sem sutiã mas também depende muito da roupa. como o sutiã não me incomoda tanto eu acabo nem ficando muito pilhada com isso maaaas, as vezes me pego pensando em mudar isso, em tentar novamente cortar o uso do bojo. acho tão lindo não usar sutiã 🙂

  5. Que post mais lindo, amiga! E esse comentário sobre mim.. vou só chorar de emoção aqui um pouquinho e já volto. ♥ Maravilhosa!

    Eu também não me sinto 100% segura pra sair sem sutiã e encarar julgamentos, especialmente aqui sendo estrangeira, mas entendo que esse é um processo e fico muito feliz só de ter começado, sabe? Me livrar do bojo já foi uma mudança incrível dentro e fora de mim. O importante é a gente saber que tem a liberdade pra sair como se sente melhor. ♥

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.