Quando as coisas ficam meio confusas

23112016-_dsc6600

C o n f u s ã o, é um substantivo feminino que define um ato ou efeito de se confundir, entre outras coisas, como : desordem, tumulto, misturado. É exatamente assim que me sinto no momento. Em um estado de desordem. As coisas me parecem meio turvas no momento. É claro que sei exatamente o que está me deixando tão cansada mentalmente : a falta de controle, de certezas. Mas, tenho que começar pelo começo não é mesmo ?! Então vamos por partes e acompanhem minha anedota, com um cafezinho. Só para a conversa ser mais agradável.

23112016-_dsc6609

Tudo começou com a nossa mudança, é claro. Imagine que quando sai da casa da minha mãe para ir morar com o Brayan (se você não sabe do que estou falando, clique aqui), eu não fiz de fato uma mudança. Afinal, ele já morava sozinho e eu fui indo com minhas roupas e livros, feito uma formiguinha, de pouquinho em pouquinho e de repente já estava lá. Não havia sido uma mudança de verdade. E, muito embora eu já tenha feito mudanças grandes como morar em outros estados, nunca cheguei a fazer uma mudança de ter que embalar móveis, correr atrás de fretes, colocar as coisas em caixas. Para mim era tudo um mistério.

Antes de chegar o dia em que finalmente eu poderia levar as nossas poucas coisas para o apê novo, tivemos uma surpresa muito desagradável, com o valor cobrado para desmontar dois móveis da nossa casa (um guarda-roupas e armário da cozinha), não vou entrar muito em detalhes porque já passou. Para a minha sorte, eu tenho uma mãe que já é craque no assunto e nos ajudou a arrumar um montador. Conforme os dias iam passando, eu e o boy íamos entrando em um debate de ser ou não ser necessário um frete. Até poucos dias antes do dia da mudança não tínhamos um (foi fechado literalmente, um dia antes da mudança).

O g r a n d e  d i a : No dia da mudança, acordei bem mais cedo do que o costume para finalizar algumas coisas – o que, logo descobri que na verdade não tinha finalizado nada, porque não tinha pratos, copos e nada da cozinha encaixotado, então agradeço a minha mãe de novo, por me ajudar -, foi quando começou o drama com a minha gata (se vocês ainda não viram como adotei a Kummy é só ler aqui, também). Minha gata, cujo o nome é Kummy, não é uma gata meio social. A bem da verdade é que ela não é social nenhum pouco. Ela é muito grudada em mim e ao Brayan. Mas fora isso…

Pois bem, no dia da mudança ela já sentia que alguma coisa não estava certa, afinal *quem são esses humanos que estão invadindo meu território com essa máquina que faz um barulho estranho e está desmontando o guarda-roupas que eu tanto amo dormir?* (bom, pelo menos na minha cabeça é assim que as coisas aconteceram). (1 -) minha gata, nunca absolutamente, nunca fugiu de casa. O máximo que ela fazia era ir no quintal e voltava,  (2-) por isso nunca houve uma necessidade de ter tela nas janelas. No momento em que ela viu que as coisas estavam muito loucas dentro de casa, muito barulho, muita confusão, muita gente, ela pulou para a casa do vizinho, que : tem três dogs lindos que não gostam de gato.

Pronto! O desespero estava armado, comecei a gritar BRAYAN!!!!! ELA PULOU PRO VIZINHO! PEGARAM MINHA GATA!!!!!!!!1111, o choro ficou entalado na minha garganta. Comecei a ficar gelada, desesperada, angustiada (enquanto isso, o moço continuou desmontando o armário da cozinha), só lembro da minha mãe falando que ia ficar tudo bem, mas naquele momento eu não pensava em nada, só em trazer minha gata de volta. Sorte a minha é que meus vizinhos são amigos queridos, prenderam os dogs e deixaram a gente ir pegar a Kummy que ao pular e perceber que haviam cachorros, se escondeu embaixo de um espaço do teto. Ela voltou em segurança para casa e depois disso, tivemos que prender ela na gaiola.

23112016-_dsc6622

Depois de tudo isso, ainda tinham muitas coisas para serem feitas. O frete chegou, carregamos as coisas para o frete e do frete para o apê, foi quando começou a segunda parte da risada nervosa. Ao chegar no apartamento novo, eu e o Brayan nos olhamos umas cinco vezes. Isso porque, ainda tinha m u i t a, coisa a ser feita no apartamento. Os pedreiros, não tinham terminado a obra. Uma coisa que havia começado com trocar o piso e pintar as paredes, virou uma coisa muito mais demorada. E, percebemos naquele instante que ainda ia demorar para nos mudar.

Dito isso, eu escrevo da casa da minha mãe (um ambiente que me traz paz e conforto) onde estamos morando até o apê ficar pronto e nos mudarmos. Em meio a tudo que aconteceu e está acontecendo na minha vida, não tive muita cabeça para vir aqui escrever, pois tenho estado em um misto de sentimentos e a ansiedade começou a bater forte dentro de mim. Mas vocês são minhas amigas, vocês fazem parte de uma parcela da minha vida. Foram vocês que estiveram comigo, quando eu pintei meu cabelo de azul, quando fiz minha transição capilar, quando revelei o primeiro filme da câmera analógica, entre outras coisas…Então, não poderia deixar vocês de fora de mais uma mudança grande na minha vida. Eu sentia, que se eu não viesse aqui e compartilhasse um pouco dos meus sentimentos com vocês, não conseguiria fazer nenhum outro post.

23112016-_dsc6603

E por que as fotos do café ? Acho, que não existe nada mais aconchegante do que tomar um café no fim da tarde, com pessoas maravilhosas e poder conversar, compartilhar histórias, pensamentos, risadas. Não queria deixar a situação mais trágica do que naminhacabeça já é. Por isso, decidi trazer esse post, mais íntimo, mais frágil, mais cômico para um patamar de uma conversa de fim de tarde entre amigas (muito embora, eu esteja escrevendo as 11:14 da manhã). É isso, eu sei que o post ficou bem grande. Mas obrigada a você que leu até o final. ♥ Prometo que voltarei as postagens normais, afinal está chegando Dezembro a minha época favorita do ano, porque é meu aniversário (dia 19 de dezembro) e Natal.

Com amor,
Clara Rocha.

 

40 comentários sobre “Quando as coisas ficam meio confusas”

  1. Nossa, Clara. Imagino teu desespero. 🙁 Mudanças são sempre atordoadas, mas virão muitas experiências boas depois disso, no seu lugar. 🙂 Amei as fotos, realmente passaram o aconchego, mesmo com a confusão toda ♥

  2. eu sempre morei na mesma casa, então nunca vivi algo assim, mas só de pensar no trabalho, nas caixas, nos gatos assustados, já fico com medinho de mudar, sério, HAHAHA. mas enfim, que bom que sua gatinha ficou bem <3 imagino a loucura que tá sua vida, mas vai dar tudo certo! daqui a pouco vocês estarão no novo ap, curtindo essa nova fase. tô torcendo aqui. beijos! <3

  3. peripécias da vida adulta, não é mesmo? toda vez que lembro da minha mudança também me dá um frio na espinha porque foi uma confusão enorme um tal de ninguém saber exatamente como tirar os móveis de um lugar pra outro, coisas que eu esqueci na casa da minha mãe, minha cachorra que ficou com ela (e me dá saudades até hoje) e tantos outros detalhes que a gente só vai pegando mesmo conforme as coisas caminham. mas com o tempo tudo se ajeita, e a gente percebe que tudo aconteceu exatamente como tinha que acontecer ♥ força, miga!

    1. Fighting! Obrigada maki pelas palavras, é bem assim mesmo. Sinto que nesse momento estou no mar, tentando vencer as ondas. Mas que daqui a pouco chego na areia. Obras e mudanças é sempre super estressante, chegar em um ambiente que nos é novo é sempre algo difícil, mas as coisas vão se acertando com o tempo e com paciência.

  4. Que tenso Clarinha! Mas depois que passa (quando passar) vai ser uma ótima história pra contar! Mudança é sempre complicado e nunca sai como a gente espera, mesmo que esteja tudo programado sempre tem perrengues que surgem dos mais obscuros lugares!

    Desejo boa sorte pra vocês, que a casinha fique pronta logo e espero que a sua gatinha esteja mais tranquila!

    1. Claudia! Você é simplesmente a menina mais fofa desse planeta terra! Obrigada pelas palavras de carinho. Com certeza agora que já se passou alguns dias, já dá para rir da situação. Na hora foi desespero puro! ahahhaha

  5. ô Clara, vai dar tudo certo
    Mudanças são sempre conturbadas, mas pense que vai passar rápido, e vai mesmo. Vida adulta é assim mesmo, um passo e cada vez ♥
    Obrigada por compartilhar com a gente 🙂

  6. Como diz minha amada vózinha: “rapadura é doce, mas não é mole”

    A única certeza que tenho para te contar é: as coisas acabam dando certo. Se você não se mudou quando era pra mudar com certeza teve algum motivo!
    Estamos todos torcendo e aguardando o desenrolar dessa história!

    Um beijo!

    PS: as fotos do café estão maravilhosas, nada melhor mesmo que tomar um café e ter um dedinho de prosa.

    1. Rhay com certeza não é mole! HAHAHAHA mas é gostosa né, então vou relaxando e aprendendo a desfrutar das coisas que acontecem. HAHAHAH agora estou rindo de tudo, mas na hora foi bem assustador HAHAHHAHAHA sorimds

  7. Nossa, Clara, imagino seu desespero e to aqui torcendo para que fique tudo bem.
    Eu nunca mudei de casa, mas ano que vem vou casar e mudar e já me sinto um pouco aflita com essa confusão! O que me conforta sempre que penso nisso, é que mudanças serão sempre estressantes e que por mais que seja difícil, vale a pena respirar e repetir para nós mesmo que vai ficar tudo bem.

    Que bom que sua gatinha ficou bem, <3.

    Beijo

  8. Nossa, eu supeeer imagino, mas o que temos que pensar é o lado positivo: AINDA bem que vocês tinham a casa da sua mãe, porque morar em uma casa inacabada não deve ser nada legal. Com o tempinho as coisas vão ficando exatamente do jeito que vocês querem!
    É rir pra não chorar né? Kkkkkkk mas o bom é sempre ver um lado bom, senão a gente fica doido!

  9. Ah, Clara! Eu adorei esse post. É claro que eu não desejo pra ninguém as dores de cabeça de uma obra e de uma mudança. Tampouco a ansiedade que acompanha tudo isso. Mas achei tão bom ler algo tão real, simples e sincero. Outro dia, vi um trecho de um vídeo da Mari Moon (!) explicando sobre ansiedade/depressão. Ela menciona que, quando a gente é mais novo, acha que tudo vai se encaixar quando chegar a vida adulta, mas que não é bem assim. Quando a gente “vira adulto” se dá conta de que nem adultos sabem bem o que estão fazendo. Não o tempo todo. Ainda assim, às vezes essa ainda é a sensação que tenho quando olho para a vida dos outros. Quantas vezes já acompanhei (sub)celebridades que sigo falando das suas mudanças, compras de móveis e afins de um jeito em que tudo parece tão lindo e perfeito? Meu ponto é, ainda que eu esteja longe de mudar para algo só meu, eu encontrei conforto aqui no seu post. O café e as suas palavras garantiram um coração mais quentinho, mesmo num momento que parece (e é) tão atribulado. Obrigada e um beijo grande. Logo, tudo ficará melhor 🙂

    1. Ai Lari! Eu soltei um suspiro aqui no meu off, na minha vida real, porque realmente foi muito sincero e seu comentário me fez querer te dar um super abraço! Eu sinto que essa ansiedade bate em vários momentos da minha vida e geralmente eu sou uma pessoa bem tranquilona de buenas, mas quando fico sobre pressões e momentos mega estressantes, eu fico chorona. ♥ Obrigad apor compartilhar suas palavras comigo, sua experiência comigo, eu me sinto muito confortada.

  10. Aiiii Clara, me dá um abraço <3<3
    Sei BEM como é essas super "aventuras" de mudança. Não dá pra descrever a mistura de medo, desespero e ansiedade que se juntam ao caos de guardar tudo em caixas. Mas isso são lembranças que você terá para agradecer por esse grande passo em sua vida, essa mudança não é apenas de endereço e sim algo muito maior dentro de você. Tudo nos fortalece mais ainda.
    Até fiquei com vontade de tomar um cafézin e espero um dia fazer isso PESSOALMENTE com você <3
    Muitas energias e vibrações super positivas pra ti nesse momento e que venha muitas novas aventuras, depois de toda essa loucura de mudança e obra. Em breve você estará escrevendo no seu cantinho e POR FAVOR, não deixa de compartilhar tudinho da mudança com a gente. Saudades de me inspirar muito com tanta lindeza e encantando desse cantinho tão maravilhoso e querido.
    Superr beijo <3

    1. Eu acho que no momento que a gente está vivendo é meio assustador, mas depois que passa e que a gente está na casa nova vivendo momentos de alegria e sinceros, esses momentos viram memórias que fazem a gente rir. E melhor que rir, fazem a gente aprender um pouco sobre os aspectos da vida. Vamos fazer isso pessoalmente ? Eu te convido oficialmente, para quando você estiver no rio para você vir aqui me dar um abraço aconchegante e a gente conversar sobre isso, que tal ? Obrigada por emanar essas energias positivas, essas vibrações com certeza já chegou aqui. <3

  11. Olha, eu estava com tanta saudades desse mundo, com vontade de escrever, mas angustiada e ansiosa demais para de fato começar, e eis que depois de meses sem ler nenhum blog resolvo entrar primeiro no seu e vejo esse post, me senti totalmente abraçada, juro. Depois de ler eu queria vir aqui nos comentários e te dizer uma coisa bem legal, mas não seria muito honesto porque não é exatamente isso o que eu estou refletindo, mas obrigada pelo post e obrigada por compartilhar conosco o seu ~turbilhãozinho ♡

    1. Rafa, é bom saber que posts sinceros dessa forma, tocam alguém mesmo que esse alguém esteja um pouco distante de mim. Já fico feliz, de pelo menos fazer uma diferença na vida de alguém. Então muito obrigada por respeitar a si mesma e vir aqui só dizer que sentiu empatia. Porque é assim que me sinto com seu comentário. ♥

  12. Eu já me mudei de uma casa para outra e sei como é horrível, ainda mais quando é embalar caixas e desmontar alguns moveis – me dá até um calafrio em imaginar tudo issoo! Fico tão feliz que o desfecho do fim da história da sua gatinha, que deu tudo certo! <3 Desejo que tudo dê certo para vocês e que daqui uns dias o cantinho de vocês estejam pronto.
    ps: essas fotos me deu uma paz tão boa! <3
    Beijos,
    http://www.dosedeilusao.com

    1. Ai fran, fico tão feliz que essas fotos te trouxeram paz de alguma forma! Porque eu realmente precisava que alguém se sentisse assim comigo.

  13. Depois da confusão vem a calmaria! Você vai ver que com o passar do tempo, ao pensar nesse caos de mudança, só vai ficar um aprendizado para as próximas. 😉 Fiquei angustiada pela sua gatinha também, viu! Que bom que ficou tudo bem com ela <3

    Beijo <3

    1. Ainda bem que ficou tudo bem! Na hora fiquei mega assustada, pensei que os dogs iam comer minha gatinha, mas no final deu tudo certo! <3

  14. Clara, querida, que desespero. Fui lendo e ficando nervosa junto com você. Mas a tempestade passou e tenho certeza que você e o Brayan terão muitos dias lindos de sol pela frente. E que bom que existem essas pessoas-anjo-maravilhosas (sua mãe) nas nossas vidas, né? Mandando muito amor para vocês, viu? ♥

  15. De alguma forma eu sinto como se fôssemos amigas (possivelmente pelo seus comentários adoráveis e o fato de você gostar de doramas) então preciso dizer que fiquei com vontade de te convidar pra vir aqui em casa, se enrolar num cobertor (aqui em Porto Alegre tá meio friozinho e choveu o dia inteiro) e assistir um dorama. Nada de preocupação e incerteza pra ocupar a cabeça; nada de gata pulando pro vizinho, gente cobrando caro para desmontar móveis e obras: só preocupações e incertezas sobre o futuro romântico de asiáticos lindos e fofos haha. O ponto é que eu imagino seu desespero e lendo seu texto fiquei nervosa só de pensar, mas agora passou e as coisas se resolvem.
    Fique tranquila e aproveite para não perder esse momento tão especial, ok? Ah, e obrigada por compartilhar isso com a gente.
    As fotos ficaram um amor. Mas eu aceito chá porque café não rola pra mim hahahah

    Beijos,
    Bi.

    http://www.naogostodeunicornios.com

    1. De alguma forma eu também sinto que somos amigas, será que não fomos migs em alguma época passada ? Acho que precisamos rever essa situação, vamos manter esse contato aí! ♥ Nossa eu já estou pegando o avião para ir ai em Porto Alegre te dar um abraço, me enrolar no cobertor e ficar assistindo doramas, pq é tudo que eu preciso! HAHAHAH
      Obrigada pelas palavras de apoio !
      FIGHTING ♥
      HAHAHA aqui sempre tem um chá para que não gosta de café <3

  16. Essa fase de mudança é essencial, da uma confusão mental mesmo, até que tudo volte ao normal. Seu texto me causou certo incomodo, preciso de mudanças urgentemente, fico irritada em ficar parada no mesmo lugar.
    E devo confessar que senti o mesmo pavor quando vc falou da sua gata, meu coração até pulou, sorte que ficou tudo bem 🙂
    Beijo grande no coração

  17. Que susto que você me deu falando da gatinha socoorro
    Ainda bem que deu tudo certo. Ja estou morando ha seis meses com meu namorado e ainda não consegui organizar tudo =O que chateação, preciso de mais moveis,
    Meu padrasto e meu irmão montaram e desmontaram minhas coisas, grazaz a Deus, porque sei como é caro.
    beijos clarinha,

    1. HAHAHAH que sorte que você tem um irmão e padrasto que te ajudaram, eu sofri muito 🙁 HAHAHAHHA pois é, imagine minha vida ainda nem me mudei e ja estou assim!!!

  18. Ih menina, essa coisa de mudança é tensa. Já me mudei de Estado antes e participei da função de empacotar coisas, mas a mudança mais recente foi que nem a sua anterior, levando as coisas aos poucos, só o que cabia na mala.
    Acho que a pior parte deve ter sido a fuga da gata! Uma vez minha gatinha fugiu também, ficou uma hora desaparecida e eu quase morri de desespero. Mas ficou tudo bem.
    Tenha paciência, logo tudo vai passar!
    Beijo

    1. HAHAHAHAHA essas coisas acontecem com a gente mesmo, é meio triste né, mas temos que lidar com esse estresse, e imagina como deve ser para os nossos bichinhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.