Mas, hoje você fez falta.

Saudades é uma coisa estranha. Parece uma bebida forte em que o gosto permanece em sua boca mesmo após ter sido engolida, como se gostasse de ser lembrada de vez em quando que esteve ali. É passageira mas ao mesmo tempo faz morada e gosta de cutucar uma dor que eu insisto em esconder. Saudade é quase como se você estivesse presente mesmo ausente, ou talvez essa seja apenas uma vontade apenas minha. Um desejo árduo de que as coisas voltassem a ser como eram antes.

 


Em vão. 

 

Não costumo pensar nisso. Em nós. Mas, hoje você fez falta. Sua alegria jovial e jeito calmo teria apaziguado tanto meu coração valente, que diz que sou eu contra o mundo. Seu sorrido de lado e em parcelas como se até a risada tivesse preguiça de sair insistiu em me lembrar que você não estava ali. Seu jeito de abraçar como se nada pudesse me machucar, exceto você. Não você, mas a falta que você me faz.

 

Pensei em como eu ficava na sala sentada entretida no computador escrevendo um texto como esse e atrás da porta um gato esperava por você, todos os dias até chegar a hora de voltar para o nosso lar. Rotina é uma coisa engraçada, sabe ? Você percebe que não tem mais uma, apenas quando a vida te dá outra e deseja arduamente que tudo voltasse ao normal. Eu sei como é olhar para uma casa vazia e sentir falta do amor que a preenchia. Não que hoje falte, só que falta a sua parte.

 

Não costumo pensar em como era bom em passar a mão na cabeça de todos a sua volta e talvez por isso hoje eu esteja mais forte, porque não tinha você para passar a mão na minha. Me tornastes menos mole, como se algum dia uma pessoa tão dura quanto eu pudesse ser mole. Vamos combinar que definitivamente, era preguiçosa porque tinha você, que fazia tudo por mim. E. Por todos.

 

Não costumo pensar em quão bonito eram seus olhos olhando pela gente e nem em como seu perfume insiste em ficar na minha cabeça com notas saudosas. Não costumo pensar naquele bolo que ninguém um dia vai conseguir superar, por mais simples que seja. Não costumo pensar no quão bom em matemática e gramática você é, muito embora tenha vontade de recorrer a você quando tenho uma dúvida. Não costumo pensar em todas as suas medalhas, nem em como na minha cabeça eu imaginava você ganhando as corridas. Não costumo pensar nas suas planilhas de supermercado e muito menos em quão organizado você poderia ser. Não costumo pensar em como eu sempre andava de mãos dadas com você.

 

Mas, hoje. De todos os dias. Hoje eu senti sua falta. Como uma bebida forte que eu tomo e permanece em meu organismo mesmo depois de ter sido engolida.

 

Esse texto é para todas as pessoas que sentem falta de alguém. E principalmente para


com amor,

Clara Rocha.

 

10 comentários sobre “Mas, hoje você fez falta.”

  1. Eu adoro seus textos Clarinha. Eles sempre me fazem pensar em momentos que passei e/ou passo. Às vezes não são pensamentos muito agradáveis rs mas é necessário pra entender um pouco mais da nossa vida.

    Você está arrasando no BEDA! Adorando todos os posts! ♥

  2. Saudade é uma coisa, não é? Tem saudade que é passageira ou se faz passageira e tem saudade que vem para ficar. Eu lembro que escrevi há um tempo que parei de dizer que sentia saudade, mas que tinha, que era saudade porque eu vivo disso, de saudade, de querer estar presente, de me fazer presente. Perder de um lado, ganhar do outro. Viver tudo aqui, não viver nada lá. Suas palavras são normalmente lindas, mas esse texto em especial ganhou meu coração pela delicadeza da maneira que você retrata a saudade.

    Tu vai longe, Clarinha.
    Um beijo, abohemianjournal.com

    1. Nathalia, fico feliz de saber que ganhei um pouquinho do seu coração, porque tudo que escrevi simplesmente transbordou do meu coração. ♥

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.